"Desafios da escrita"

 

JAÍRA RUAS. 

Professora de Português e Literatura e revisora estilística.

 

 

A Ponte

Heinz Janisch (Ilustr. Helga Bansch) Editora Brinque-Book
 
 
Duas palavras constituem o desafio da escrita desse texto: “rio” e “ponte”.

 

Não é um rio qualquer é “o rio” aquele que vê, sente e “sabe de muitas histórias”. Embora as suas águas não sejam sempre as mesmas, a sua alma ali permanece em seu leito, pedras, margens, principalmente, na sua ponte que não é uma ponte grande, mas, sim, uma grande ponte, pois há muito sentimento, quando o narrador se refere a ela.

 

 

Por que essa ponte é tão importante? Sua finalidade seria, apenas, ligar as margens opostas, possibilitando travessias.

No entanto, nessa fábula (texto onde os animais falam), essa tal ponte é a causa do conflito entre os personagens no momento da travessia. Outro motivo para considerar o texto uma fábula é por conter uma lição de vida maravilhosa!

 

 

Ilustrações expressivas mostram com fidelidade os momentos vividos por dois personagens: um gigante e um urso enormes querendo atravessar “a ponte longa e estreita”.

 

 

 

 

 

No meio da ponte surge o grande impasse: alguém tinha que recuar.

 

 

 

 

 

Urso furioso, gigante tranquilo, ponte estreita, perigo, ponte balançando, diálogos, opiniões rejeitadas, enfim, a transcendência, o entendimento: “juntos”, “abraçados” “flutuavam sobre o abismo” “um segurava o outro bem firme”, em “movimentos lentos, parecendo dançar, encontraram suas direções”.

 

 

 

 

 

 

“Finalmente, cada um estava no lado da ponte que gostaria de estar”.

E a lição de vida a qual nos referimos?

É a que você percebeu, pois este livro é para todas as idades e sensibilidades.

 

 

 

13/05/2015