Marina Colasanti

 

ENTREVISTA Clique na figura

 
 
Nós do Blog Livro para todas as idades ficamos honrados com a atenção e disponibilidade que Marina nos proporcionou respondendo algumas questões que nos pareceu relevante ao escopo de nossa publicação que colocamos no ar e mantemos há três anos. Ficamos satisfeitos em contribuir com nosso público e seguidores a qual buscamos fazer um trabalho de pesquisa de conteúdo de qualidade no campo da Literatura Infantojuvenil. Ficamos muito felizes que Marina fizesse parte de nossa história. Obrigada Marina!

 

 

 

Eu sei, e acho que deveria...

(Parodiando sobre trecho de sua crônica, “Eu sei, mas não devia”(*)

Mercedes Fernandes

 

Conhecer e ter a oportunidade de fazer uma breve entrevista com Marina Colasanti para nosso blog foi de enorme riqueza e alegria. Temos nós em território nacional, preciosidades que vieram de outros territórios e que aqui escolheram para desabrochar em toda integridade. 

 

Clarice Lispector e Marina Colasanti cumprem este papel. Não tive chance de conhecer Clarice pessoalmente, mas tive o privilégio de conhecer Marina. Não de forma pessoal, embora ela trate seu público com carinho e desprendimento. E sim com a possibilidade de assistir encontros literários, palestras, entrevistas, colhendo autógrafos e principalmente mergulhando profundamente em sua obra, tão extensa, profunda e maravilhosamente poética e significativa para muitos.

 

Observando Marina um pouco mais de perto e leitora que sou, tenho que declarar que fico sempre emocionada com a paixão e o desprendimento com a qual ela nos acolhe em suas conversas. Marina envolve a todos, contando histórias, descrevendo trajetórias de memórias, e respondendo perguntas variadas de leitores de todas as idades com a mesma verdade e reverência com que escreve sua obra, com a alma aberta e desprendida.

Marina emociona público de todas as idades ou gerações. Tantas vezes ao percorrer sua vasta obra, deparei-me com palavras, reflexões, poesias e histórias que cabiam dentro de minhas angústias e indagações existenciais. Obras como “Uma ideia toda azul”, “Longe do meu querer”, “A moça tecelã” entre tantas narrativas. Esta e outras histórias me aqueceram e me tiraram de uma caixa interna onde insistia em me esconder.

Marina nos instiga, nos anima nos entretém e também nos ajuda a ver a vida com bons olhos por assim dizer. Marina nos faz refletir, Marina nos aquece.

Tenho que reconhecer o enorme afeto e desprendimento com que atende a seu público, sempre com enorme carinho, paciência, disponibilidade total. Sempre chegando no horário para palestras ou um simples papo com a plateia sobre sua obra, com a certeza de um compromisso a cumprir com lealdade e integridade em relação à Literatura que escreve em sua essência.

Compromisso pessoal com a Literatura que parece fazer com prazer e atenção para com seus leitores e admiradores de sua obra.

 

(*) "Eu sei, mas não devia" de Marina Colasanti recitado por Antônio Abujamra no Provocações

 (Conteúdo de propriedade da Fundação Padre Anchieta - TV Cultura)

 

Foto de Marina e Clarice (http://www.marinacolasanti.com/2013/03/marina-colasanti-e-clarice-lispector.html)

 
 
(14 agosto 2016)