39º Encontro (09/10/2014)

39º Encontro (09/10/2014)

Mãos tagarelas bocas sorridentes, texto de Jonas Ribeiro ilust. De Everly Giller, ed. Franco. "Uma história que mostra uma família especial como tantas outras, que se comunica de forma distinta através de gestos e expressões faciais. É interessante poder compartilhar uma narrativa que revela uma família de deficientes auditivos de forma tão delicada e poética onde acontecem momentos de harmonia, discórdia, alegrias e dores como em tantas outras. A curiosidade fica por conta do animal doméstico da família, um gato, o único que supostamente escuta de forma tradicional.  Ao final da história a mensagem que fica é que não importa os códigos de comunicação, o interessante de fato é a relação sentimental que se estabelece e o entendimento necessário que simplesmente acontece. " (Mercedes Fernandes) 39º

 

O Sumiço da Caixinha de Alice, texto de Neide Graça, ilust. Ricardo Goulart. Ed. Muiraquitã. "A relação entre irmãos na infância e adolescência às vezes nos trazem lembranças de conflitos, competições, brincadeiras e comparações. Na família de Alice não é diferente. Seu irmão Edu sem querer, causa um alvoroço ao pegar a caixinha mágica da irmã, pois sentia se em desvantagem afetiva com relação à família. A confusão se estabelece e o menino não sabe como poderá fazer para levar de volta a caixinha surrupiada e que não trazia nada dentro. Como nada? De fato aos olhos de Edu a caixinha estava vazia, porém de forma simbólica e misteriosa ela levava os desejos e sonho de Alice que o menino ignorava. Quando descobriu já era tarde, pois o desejo dela já havia se realizado. Uma aventura contada de forma dinâmica e agradável, temperada com uma dose de suspense necessária para o entendimento do desfecho de mais uma aventura de Alice e sua família."  (Mercedes Fernandes) 39º

 

"Alice e Edu são irmãos e se gostam muito, mas vivem disputando tudo. O dia a dia deles é sempre cheio de muita novidade e confusão. Os aniversários deles, todos os anos, viram motivo para briga. Como nasceram no mesmo dia, em anos diferentes, pois não são gêmeos, a mãe insiste em comemorar os dois juntos, numa só festa.Outro motivo para as brigas dos irmãos é que Edu adora mexer nas coisas de Alice, o que a irrita demais! Ela ganhou uma caixinha da avó, onde diz que guarda seus sonhos. E é justamente essa caixinha que, de repente, some! É claro que Alice logo desconfia de Edu! Será que foi mesmo ele o responsável pelo sumiço, ou dessa vez é inocente? Como será que Alice descobrirá o mistério que cerca tal sumiço? Essa é a história deles!  (Neide Graça) 39º