A menina que contava

Livro: A menina que contava

Autor: Fábio Monteiro

Ilustrador: André Neves

Editora: Paulinas - 2017 (reimpressão)

    

   

   

Mais FOTOS e VÍDEO (clique na seta) 

 

"A menina que contava" traz o encanto dos números para a literatura. E mesmo quem não é muito fã da Matemática não resiste à Alga, a personagem criada por Fábio Monteiro e maravilhosamente ilustrada por André Neves, ela que enxerga e inventa números em tudo ao seu redor.

Para as crianças o começo da história tem o irresistível liga pontos para apresentar a Alga e as página seguintes são um suceder de detalhes atração para os olhos curiosos que começa com os detalhes da capa que se abre para os detalhes da ilustração.

Na Casa Convívio dos Anawin, na oficina com os idosos, tivemos a oportunidade do exercício de rememorar o caminho dos números, no dia a dia, que acompanham a nossa vida.

Os moldes de roupas que abrem e fecham o livro fizeram sucesso e tem neles dedicatórias muito especiais: ""Para as diversas memórias que tenho da minha mãe." e "Para as diversas histórias que escutava do meu pai". Serão dedicatórias do autor ou do ilustrador? Ficou a dúvida.

Uma outra conversa que também levamos para os idosos foi retirada de uma entrevista do Fábio Monteiro que, falando da sua literatura diz preferir chamar a literatura infantil de  "literatura para infância". A literatura para a infância pode resgatar igualmente a infância de cada um daqueles que já são adultos e que tiveram infância e daqueles que são crianças e tem infância. E gerar identificação imediata com os leitores de todas as idades. Nós do blog "Livros para todas as idades" não só concordamos com isso como vivemos a prática dessa identificação na nossa prática com a leitura. 

Na contracapa do livro: "O que essa menina (Alga) tem pra contar? Descubra, oras!?" Asseguramos que vale cada página!

09/abril/2018